18 abril 2007

Novidades...

O tempo tem andado a correr muito depressa por aqui... Passa por mim num instante e nem me deixa parar para respirar e segurá-lo por um momento em letras e palavras escritas para mim e para todos vós...
A última vez que por aqui parei foi só para vos desejar boa Páscoa... Uma "rapidinha"!
Hoje tenho mais tempo, hoje estou em casa (já vão perceber porquê) e vou poder recapitular e tenho tempo para uma "lentinha".

Follow up:
Ora então, o penúltimo post era, para não variar muito, sobre a malfadada TPM. Chegou novamente a altura em que a Mrs. Hide pega no leme só que este mês teve uma surpresa na forma de um medicamento prescrito pelo meu médico de família, o Dr. G.. Fui comprá-lo a semana passada e não dá para imaginar a minha surpresa quando o farmacêutico me aparece com uma embalagem de.... Xanax!!!
Xanax?! Xanax?!!! Mas o homem passou-se?!!!!
- é um exemplo delicado do que me passou pela cabeça. De qualquer forma, achei que ele, sendo médico, deveria saber o que estava a fazer e resolvi experimentar. Querem saber o resultado, querem? Ando muito peace & love, se o Bé quer fazer birras, que faça (desde que longe de mim, lá no quarto dele como de costume), se ele quer entrar no carro que entre, se não quer entro eu e digo-lhe adeus (muda de ideias mais depressa que eu digo Xanax! LOL), se chegado à garagem ele quer sair do carro para ir para casa, óptimo, se não quer, tudo bem, eu vou até casa, pouso os sacos, beijo o maridão surpreendido por não me ver com o pimpolho atrás, nas calmas explico-lhe a nova teimosia do Bé e regresso à garagem onde ele está, impávido e sereno, e me recebe com um sorriso dizendo que me tinha chamado e estava à minha espera. Pronto, este estratagema não funcionou, mas eu também não me chateei muito com isso, porque... peace & love, meu!
Os dias de trabalho têm corrido normalmente, se bem que ontem tudo me resultava ao contrário e parecia que era o Dia Nacional de Chatear a Mishka (o programa de arquivo parecia não querer responder, o programa de facturação reiniciava-se por dá-cá-aquela-palha, os documentos caiam-me da secretária para o chão e os clientes só me apareciam com ideias parvas ou berbicachos), mas tudo bem... Na boa... Por aqui: tá-se!
Zen é fixe!

Novidade:
Como sabem, o meu pequeno terrorista nasceu faz três anos em Julho (Tanto tempo? Se não me sentisse tão calma era capaz de fazer aqui qualquer comentário parvo acerca da velocidade 'fora da lei' do tempo, mas assim sendo: tá-se!). Ora, sendo eu uma morena de pele branquinha e muito dada a sinais e afins, na altura da gravidez tive especial atenção ao crescimento dos ditos, até porque houve alguns sinais que cresceram mesmo! Isto tudo para dizer que houve um sinal em particular que resolveu que a barriga não haveria de se tornar descomunal sozinha, coitadita podia sentir-se mal por ser a única (mais uma vez, poderia fazer um àparte acerca do tamanho dos 'traseiros grávidos', mas... não estou para me chatear com isso, até porque o meu voltou a ter um tamanhito aconselhável! E se alguém discordar... tá-se!)
Portanto, era uma vez um sinalito pequenito que vivia no alto do meu cucuruto e que resolveu fazer-se notar durante esse tempo fecundo de felicidade maternal e gestacional e passou a ter um tamanho equivalente ao planeta do Pricipezinho. Depois de deixar de amamentar, falei com o Xôr Dr. para deixar de ter este exemplo de 'solidariedade corporal' armado em bandeira americana na Lua e foi-me passada uma credencial para o Serviço de Dermatologia do Hospital de Faro.
Quase dois anos depois... nada! Aparentemente, este mesmo serviço está parado há mais de três anos! Para que será que existe este serviço se não funciona? E não é que funcione mal ou que haja atrasos, não... está fechado mesmo!!!
Bom, mais uma conversa com o Dr. G., mais uma miradela ao meu cucuruto e diz-me ele assim:
- Então e porque é que não te tiro eu isso aqui?!
Boa, pensei eu, é para já!
- Vamos a isso!
- Bom, marca uma consulta lá fora com a senhora administrativa (isto é o mais simpático que ele lhe pode chamar; gosta tanto dela como de ferros em brasa!) para uma quarta-feira, que é o dia em que fazemos isso. Mas olha, não pode ser na próxima porque o enfermeiro está de férias...
- Bem me parecia que faltava a voz dele lá fora hoje!
- Por sinal, bem irritante, mas vá... - se isto fosse na TV agora seria altura de um grande plano da minha tentativa de manter uma cara inexpressiva, enquanto penso qualquer coisa como "estás bem-disposto hoje!" - ...E também não pode ser na outra quarta porque estou eu de férias, portanto vê lá com a Velha (mais um nome carinhoso para a administrativa) quando pode ser e liga no dia antes a confirmar.
Beijinhos e abraços como de costume (damo-nos muito bem, eu e o meu médico de família), fazem-se as despedidas e fica assim tudo marcado para... hoje!
Ontem liguei a confirmar (sou uma menina obediente. cof, cof!) e hoje lá fui tirar o malfadado sinal. Depois de algum tempo à espera, sempre acompanhada do meu inseparável livro-do-momento (bendito BookCrossing! Tnx!), o Enfermeiro chamou-me e mandou-me deitar numa marquesa (este é uma figura merecedora de algumas palavras: alentejano, alto e magro, de olhos claros e cabelo recentemente pintado de quase-louro com fama de ser gay e uma voz penetrante, brincalhão, cheio de genica e ideias próprias não há quem lhe leve a melhor ou lhe desobedeça naquele Centro de Saúde, excepto o médico que é chefe dele! Mais uma vez se aplica a minha máxima: apanham-se mais moscas com mel... Comigo tem sido sempre uma simpatia, assim como este médico de quem se diz que é bruto e insensível)
Mais umas peripécias e chega o Dr. que tem que me mandar deitar outra vez porque eu já estava farta de estar de barriga para baixo, uma posição que me é incómoda.
Dr. - Então vamos lá ver isso. Já nem me lembro o que tens aqui para tirar.
Enf. - Então, nã quer as luvas?
Dr. - Eu lavei muito bem as mãos...
Eu - Como convém!
Dr. - ... quando eu me tiver livrado desta cabeleira toda já tas peço! - e para mim - Vai uma carecada?!
Eu - Veja lá o que é que faz... Eu depois processo-o por dar cabo da minha auto-estima e do meu sex-appeal!
Dr. e Enf. dão uma gargalhada e o médico põe as luvas.
Dr. - Sendo assim acho que não é preciso cortar cab
elo nenhum. Acho que isto vai sangrar pouco, mas tens que estar quieta! Vou-te dar uma picada... Sentes?
Eu - Sim!
Dr. - Ainda bem. É a anestesia, é bom sinal que a sintas!
Eu - Aiiie! Olha o que me havia de sair... Tá a gozar comigo.
Dr. - Eu?!!.... Mais uma picada, sentes?
Eu - Não.
Dr. - Bom sinal. Parece que ainda sei fazer isto! - (gargalhada dos três) - Tá quieta! - para o enfermeiro - Limpa lá isto, pá! Parece que afinal vai sangrar muito!
Eu vou sentindo o médico fazer algo na minha cab
eça e o enfermeiro limpando e aplicando o que me pareceu compressas frescas. Daí a pouco e ainda num ambiente de brincadeira:
Enf. - Vai cozer?
Dr. - Claro!
Enf. - Quer uma 002 ou 003?
Dr. - Tens 002? Então dá-me!
Enf- - Não. Já encomendei mas ainda não vieram, só temos 003. (gargalhada geral)
Eu - Epá! Se querem que eu fique quieta vão ter que para de me fazer rir!
Dr. (rindo-se) - Ora c'um caraças! Dá cá isso então!
Enf. - Ri-te, ri-te! Quando a anestesia passar logo
te queixas!
Eu - No problemo! Eu já estou a tomar o medicamento que me passou no outro dia... Estou calminha, calminha!
Dr. - Esse não te ajuda com as dores.
Eu - Pode ser que não, mas também não me faz querer cá voltar para me vingar!
Dr. - Eu vou-me pirar já de seguida, G. (nome do enfermeiro) põe-te a pau que ela é grande, quando se levantar quem leva és tu! (como se não fossem os dois tão altos como eu)
Enf. - Ê?!! Ê corro depressa! (mais um coro de gargalhadas) Além disso ela precisa de mim para lhe fazer o penso amanhã!
Eu - Ora bolas! Não tinha pensado nisso. Posso vingar-me só depois? A gente depois combina, tá bem Sr. Enf.?

Enf. - Combinado! Mas avise-me antes!
Mais gargalhadas, mais "tá quieta" da parte do Dr. até que ele diz:
Dr. - Isto de fazer bordados em cabelos escuros com linha preta dá cabo de mim. Não vejo nada de jeito!
Enf. - Devia tê-la mandado pintar o cabelo de loiro!
Eu - Epá! Louro não!
Enf. - Porquê... Tens alguma coisa contra as loiras?
Dr. - É por serem loiras-burras!
Eu - Nah! É porque são muito deslavadas e depo
is o meu marido não queria nada comigo que ele só gosta de morenas!
Mais gargalhadas.
Dr. - Tou a ficar cegeta! Não consigo ver esta me**a!
Enf. - Atão, tá saindo ali, nã vê?!
Dr. - Ah! Está aqui!
Passaram-se uns minutos em que eu me ria e eles falavam como se fazer três pontos pretos numa cabeça de cabelos escuros fosse uma tarefa hercúlea - sempre no gozo!
Finalmente, o médico levanta-se e diz-me que me posso levantar antes de sair da sala... Fico eu sentada e o enfermeiro a limpar suavemente o sangue que tinha na cara e a dar-me as instruções para lá ir amanhã fazer o penso.

Enf. - E vai lá ter com ele que ainda tem que te passar uma receita dumas tretas quaisquer que quer que tu tomes prás dores!
Eu - Obrigadinha! Acho que essas tretas vão fazer-nos jeito... Pode ser que eu não lhe bata amanhã! hihihi
Fui ao consultório do médico onde ele me entregou a receita de uma analgésico e de um anti-inflamatório, trocámos mais umas palavras, beijinhos e abraço do costume... Palmada no rabo e...
Dr. - Vai lá à tua vida que eu tenho que ir também. Até amanhã.

Ainda voltei ao escritório mas estava zonza e o efeito da anestesia passou mais depressa do que eu pensava por isso fiquei cheia de dores num instante.

Resumindo:
Tenho um penso enorme na tola. Segundo o médico é porque o enfermeiro quer que todas as velhas com quem me cruzar me perguntem o que se passa e para que eu tenha que contar a história centenas de vezes! hihihi
Estou medicada. Mais uma vez apenas para garantir a segurança dos funcionários do Centro de Saúde e nunca para meu próprio bem-estar. lol
Estou em casa por hoje... Amanhã regresso à rotina quase-normal, visto que ainda tenho que lá ir fazer o penso logo de manhã.

4 comentários:

Cenoura aka PA disse...

Já tinha saudades dum post longo assim.
Já tinha saudades destes bocadinhos de ti.
Boa recuperação amiga. Vai olhando para os meus livro que no último fim de semana de Maio lá me tens, no sítio do costume, ao pé de Vale de Carros e te poderei dar um abraço ao vivo e a cores. Mesmo que chova a esplanada coberta espera por nós, marca já na agenda!
Gostei da 'aura' desses comprimidos novos! lol Xanax nunca tomei mas também já apanhei uma bezana com uns antidepressivos e essa 'despreocupação' é-me familiar! Ó chato é que é só ao princípio, depois passa... lol
Táaaaaaaa-se beeeeeeeeeeeeeeem.
;)
:P

fantasma disse...

Bem, que aventura, mas essa história está fantástica :)
E viva o Xanax!!! :oP
Recuperação rápida, hem?

Redshoes disse...

Ainda bem que estás bem...

Isso é o fundamental... Não te habitues é muito a recorrer ao xanax, que ele vicia... Podes resolver as birras do Bé da mesma forma, sem precisar dele.. boa?

Fala a drunfada da tua amiga... beijos

Mishka disse...

Querida PA, saudades tuas também!
E que boas notícias! Fim de Maio: marcado no calendário para te ver! Será tipo US Postal Service: "Neither snow nor rain nor heat nor gloom of night..."! :D
Quanto a livros, vais é levar os teus de volta porque se eu tivesse vergonha na cara já tos devia ter devolvido há muito! :D
A minha 'aura xanática' deve ser coisa para se repetir todos os meses visto que só os tomo durante uma semana! :D Tá-se na maior! LOOOL

Fantasminha, bigada querida! Já estou quase boa! :D

Red, mê amori! Não te preocupes não tomo o Xanax tempo o suficiente para ficar viciada, penso eu. Como só é suposto tomar durante a semana que antecede o período e parar no 1º ou 2º dia, depois passo as outras semanas sem nada. Nunca foram as birras do Bé que me levaram a procurar ajuda, foi antes a incapacidade de controlar o meu humor e as minhas reacções durante aquela semana.
Era algo que já se vinha arrastando há algum tempo e só me decidi realmente a tomar medicação quando vi que estava a prejudicar o desenvolvimento saudável do meu filho. Não quero que ele cresça com medo que a mãe se transforme numa louca furiosa a qualquer momento.
De qualquer forma isto é só um teste, uma forma, uma ideia... estou experimentando, se por algum motivo achar que esta não é uma boa solução a longo prazo tratarei de procurar outras com o meu querido Dr. G. ;)

Beijinhos a todas e obrigada pelo apoio.